domingo, 17 de fevereiro de 2013

MARINA SILVA LANÇA O "REDE SUSTENTABILIDADE"

Foto: UOL
Em um evento festivo, com expectativa de presença de mais de 1,5 mil pessoas e de muitas declarações de apoio e solidariedade exibidas em telão, Marina Silva dá início à criação efetiva do seu partido. A própria ex-senadora se encarregou de telefonar para personalidades e fazer o convite para que participem do lançamento do Rede, nome provisório da nova legenda. Atores como Marcos Palmeira, Christiane Torloni, Letícia Spiller e Victor Fasano; a cantora Adriana Calcanhoto; e o cineasta Fernando Meirelles foram chamados por Marina a prestigiar o ato. O cantor e ex-ministro Gilberto Gil e o ator Wagner Moura gravaram vídeos de apoio.


Marina passou a tarde de hoje em reunião a portas fechadas com os políticos simpatizantes da ideia. A ex-senadora e hoje vereadora Heloísa Helena (PSOL-AL), os deputados Reguffe (PDT-DF), Walter Feldman (PSDB-SP), Domingos Dutra (PT-MA), Ricardo Trípoli (PSDB-SP) e Alfredo Sirkis (PV-SP), e os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Pedro Simon (PMDB-RS) devem comparecer ao evento. Desses, apenas Feldman, Dutra e Sirkis confirmam intenção de migrar para a legenda.

"Não pretendo sair do PDT, mas vou assinar e ajudar a Marina a recolher as assinaturas. Ela merece ser candidata a presidente de novo", disse Reguffe.

"Estou com 33 anos de PT. Dediquei 80% de minha vida útil a esse partido. Comi o pão que o diabo amassou no Maranhão para ver Lula presidente. E quando Lula chegou lá, vira amigo do Sarney e os desgraçados somos nós", disse Dutra hoje.

A coordenação do Rede vetou imagens da ex-senadora em convites, panfletos ou banners para que a legenda não fique conhecida como “o partido da Marina”, personalização que gerou críticas de políticos assediados pelo grupo.
Texto: O Globo