quarta-feira, 17 de abril de 2013

MORADORES DO BAIRRO FAZENDA RECLAMAM DE TRANSTORNOS EM POSTO DE GASOLINA, PM TENTA INTERVIR

Foto apenas ILUSTRATIVA
A população adjacente a um posto de combustíveis localizado na entrada de Urbano Santos denuncia que vem sofrendo durante as madrugas com, segundo os moradores, a "baderna feita no posto após o fim das festas na cidade", onde dezenas de pessoas se deslocam até o local para amanhecerem o dia com carros com som e bebendo.

Os moradores ainda se declaram temerosos devido o perigo que todos passam devido o uso de cigarros, que de acordo com as suas reclamações, não combina com posto de gasolina.

O senhor Rosa, morador do bairro, disse que tem passado noites em claro com sua esposa e reclama que seus problemas de saúde têm aumentando, segundo o mesmo, além de um abaixo assinado que está providenciado, irá pessoalmente até o Ministério Público para denunciar os abusos.

Até agora só a PM têm nos socorrido, mas é só darem as costas que a balbúrdia volta novamente”, afirma seu Rosa.

O Comando da PM local foi procurado e disse que o posto se transformou em local de desordem e perturbação do sossego público em Urbano Santos, chegando inclusive a vários casos de desobediência às ordens dos agentes de segurança pública, porém, segundo o Comando, "a Polícia Militar não recuará um milímetro em defesa da Lei e da ordem e entende que é necessário que se restrinja a venda de bebida alcoólica em postos de combustíveis".

Veja outros casos similares aqui e aqui

A Resolução 001/90 do CONAMA, nos seus itens I e II, dispõe:
I – A emissão de ruídos, em decorrência de qualquer atividades industriais, comerciais, sociais ou recreativas, inclusive as de propaganda política. Obedecerá, no interesse da saúde, do sossego público, aos padrões, critérios e diretrizes estabelecidos nesta Resolução.
II – São prejudiciais à saúde e ao sossego público, para os fins do item anterior as ruídos com níveis superiores aos considerados aceitáveis pela norma NBR 10.151 - Avaliação do Ruído em Áreas Habitadas visando o conforto da comunidade, da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. [11]