segunda-feira, 29 de julho de 2013

BOA PEDIDA PARA URBANOSANTENSES E REGIÃO...

...prestigiar o melhor barzinho do baixo-parnaíba,
do nosso conterrâneo Ivanlins em Chapadinha.

DIA 10 TEM UM DOS MELHORES COVER'S DE RAUL SEIXAS:

Wilson Zara: um artista sabedor do seu ofício.

Um intérprete sem a pretensão de ser maior do que a música que interpreta.

Enfim, o sotaque do artista que veio do interior, em meio a solfejos e assovios, e transformou suas 'verdades musicais' no que se poderia chamar de 'world music maranhense do interior', em que reinventa elementos simples, criando, assim, uma nova forma de tocar e cantar o 'Som do Barzinho'.



Nascido em Barra do Corda, no Maranhão, filho de pais evangélicos, Wilson entrou em contato com a música ouvindo os hinos da igreja na casa do seu pai, e descobriu a MPB, influenciado pelo seu irmão, ouvindo o rádio.

Foi professor por algum tempo e bancário por 14 anos e é nesse período que inicia a sua carreira participando do Festival de Música de Grajaú, com a música 'Zaratustra', com letra baseada na obra do filósofo alemão Nietzche, o 'ASSIM FALOU ZARATUSTRA''.

Entre a necessidade de um nome artístico e a influência do livro, eis que adota o Zara para si.

Apresenta o Show 'A HORA DO TREM PASSAR' em homenagem ao compositor Raul Seixas, iniciando a série de Tributos anuais dedicados ao mesmo, os quais viriam a se tornar um marco na carreira de Wilson.

Funda o Bar Caneleiros, marco atemporal da cidade de Imperatriz, onde tocaram Ednardo, Tadeu Franco, Jorge Mautner, Tetê Espíndola, Xaigai, Zé Geraldo, Nilson Chaves, Carlinhos Veloz, Erasmo Dibel, Papete, e onde também se revelaram artistas como Lena Garcia e o grupo Flor de Cactus.

Transferindo-se para São Luís, alia as suas idéias e experiências às do empresário Henrique Mustafa, estabelecendo aquele que foi o mais importante espaço para música ao vivo nessa cidade, o Bar Zanzibar, do qual foi artista, mentor artístico e produtor cultural, agendando e produzindo shows, bem como realizando o Festival João do Vale de Música Popular (duas edições), escrevendo, assim, um capítulo importante da recente história musical do Maranhão.

Presença certa nos bares de boa música de São Luís, Wilson Zara, ontem e hoje, participa ativamente do movimento e do pensamento musical dessa cidade.