sexta-feira, 19 de julho de 2013

MARATONA DE JÚRIS POPULARES NA COMARCA DE URBANO SANTOS JULGAM EM 5 DIAS CORRIDOS 5 HOMICÍDIOS


Nesta semana ocorram na Comarca de Urbano Santos-Ma 5 julgamentos de acusados de homicídios:

 DESFERIU FACADA NO PEITO DA VÍTIMA NA GUARIBAS: CONDENADO A 6 ANOS
Na segunda-feira desta semana foi julgado o "Jairzinho", que assumiu ter cometido o homicídio no dia 01 de fevereiro de 2009 no povoado Guaribas III.

Jairzinho alegou ter sido ferido dias anteriores pela vítima, a defesa adotou a estratégia da legítima defesa visto que a vítima desde então rodeava Jairzinho com provocações e ameaças.

No dia do ocorrido o Reu aplicou uma facada no peito da vítima, a tese de defesa e o elencado nos autos não foram suficientes para absolver o acusado. 

Jairzinho foi condenado a 6 anos, que deverá cumprir em São Luís onde reside atualmente, de forma que já tendo cumprido prisão preventiva de aproximadamente 6 meses na época do acontecido, cumprirá o restante da pena em regime semi-aberto.


ACUSADOS DE CO-AUTORIA NO “CASO GARCIA” ABSOLVIDOS POR FALTA DE PROVAS
Terça-feira o Júri Popular se dedicou ao "Caso Garcia". Garcia foi atingido por uma pedrada no dia 30 de janeiro de 2010. Um menor já havia assumido anteriormente ter atirado a pedra que levou a vítima a posterior óbito devido a complicações. O menor já cumpriu medida socio-educativa.

Restou a dois acompanhantes do menor no dia do acontecido, Flávio e Bernardo, serem julgados por co-autoria da morte de Garcia.

Não tendo ficado comprovado o envolvimento de ambos, nem pelos pronunciamentos das testemunhas e informantes, o próprio Ministério público pediu a absolvição de ambos, indo assim ao encontro da defesa que já trabalhava com a tese de negativa de autoria... e assim os Jurados decidiram: em concordância com o Promotor e com a defesa pela absolvição.


MATOU A ESPOSA, COM QUEM TINHA 7 FILHOS, COM TIRO DE BATE-BUCHA: 11 ANOS
Quarta-Feira - Euclides estava preso tendo já cumprido 1 ano e 6 meses. A tragédia ocorreu no povoado Baixa do Cocal, próximo ao Povoado Cajueiro. O disparo de "bate-bucha", uma espécie de espingarda que tem munição carregada artesanalmente, vitimou a própria esposa de Euclides.

Informantes declararam que o acusado costumava beber, agredir a vítima e ameaça-la de morte por várias vezes.

Um vizinho testemunhou ter sido procurado por um filho do casal na hora do crime dizendo: "seu fulano, papai matou mamãe", dizia ainda "ele jurava matar ela há 3 dias", este mesmo vizinho-testemunha relatou ter encontrado a vítima já morta deitada no colo do acusado que teria dito: "essa já se foi". Disse ainda que o autor chegava bêbado e costumava disparar de bate-bucha.

A defesa apresentou a tese que o “cão” da espingarda foi acionado acidentalmente pelo portal da porta da cozinha após topada de Euclides, esta versão não foi aceita pelos jurados que o condenaram a 11 anos.


RIXA ENTRE BAIRROS ACABA EM ESPANCAMENTO, MORTE E CONDENAÇÃO A 19 ANOS
Caio Henrique
Ontem, 18 de julho de 20130, foi à Juri Caio Henrique pelo falecimento de Fernando F. de Carvalho, o conflito começou próximo ao Clube Peneirão na madrugada do dia 11 de março de 2012 e foi motivado por uma rivalidade entre bairros.

Fernando Carvalho foi agredido com uma garrafada a princípio desferida por um amigo do acusado de nome Jardel, que encontra-se preso aguardando julgamento.

Logo após a primeira agressão a  vítima e um amigo correram para dentro do estádio municipal e posteriormente para o fundo do campo na tentativa de pular o muro, no que foram perseguidos pelo acusado e mais alguns. 

Ao contrário de seu amigo, Fernando não conseguiu pular o muro tendo sido puxado pela perna e espancado, espancamento comprovado por laudo de poli-traumatismo e por declarações dos próprios envolvidos.

Após socorrida a vítima foi levada ao hospital municipal de Urbano Santos sendo que o mesmo recebeu alta pela manhã, mas voltou a piorar nos dias seguintes, foi levado ao hospital de Chapadinha e posteriormente para São Luís, onde faleceu  5 dias após as agressões.

O julgamento aconteceu sem a presença de Caio Henrique. O mesmo encontra-se foragido: fugiu da cela da delegacia de Urbano Santos. O Conselho de Sentença optou por condenar  Caio Henrique e após agravantes e atenuantes lhe foi atribuída a pena de 19 anos em regime fechado. Mais autores do espancamento ainda serão julgados. 


MATOU UM COM FACÃOZADA E CORTOU MAIS QUATRO EM SÃO BENEDITO DO RIO PRETO
José Francisco Pereira, vulgo Nêgo do Delmiro, disse ter bebido cerveja  e mais um quarteirão de conhaque entre 14h e 22h no dia 16 de junho de 2012 em uma festa no Povoado Maria Grossa em São Benedito do Rio Preto. 

Alegou ter sido agredido com um soco no queixo no dia do ocorrido, porém nenhuma testemunha confirmou tal agressão, de forma que passou a desferir golpes de facão em vários que estavam nas suas proximidades, disse lembrar apenas do primeiro golpe e de mais nada devido ao excesso de bebida.  

Dentre os cinco golpeados Edinaldo da Paixão Reis não suportou os ferimentos e foi a óbito. José Francisco foi condenado a 22 anos.
--------------
Nestes cinco dias de Júri Popular, trabalharam a Dra. Juiza Maria Odete, o promotor Dr. Crystian Boucinhas, os Drs. Advogados Francisco Diniz, Dr. Hugo Farias, Carlos Bessa e as Dras. Advogadas Noeme Barros e Marília Portela, além da PM, Guarda Municipal, servidores do judiciário e voluntários.

O Tribunal do Júri Popular é aberto à comunidade.